Mechanitis polymnia casabranca (Haensch, 1905)

Possivelmente a mais comum das borboletas, que ocorre em quase todo o Brasil, Mechanitis polymnia casabranca voa durante os doze meses do ano, lentamente e próxima ao solo, em locais sombreados e úmidos ou em clareiras e bordas das matas, à procura de sua flor preferida Eupatorium  (Asteraceae).
Aprecia igualmente se nutrir do nitrogênio deixado pelo excremento de aves sobre as folhas das plantas, e mesmo de matérias orgânicas em decomposição.
O ciclo vital é curto, aproximadamente um mês de ovo a adulto. Os ovos agrupados são colocados em solanáceas, na face superior, e medem aproximadamente 1mm.
As lagartas mantêm-se juntas até o período pré-pupa e, as vezes, mesmo nesse estágio, não se dispersam, não sendo raro encontrarem-se várias crisálidas sob mesma folha da planta-alimento.
As belas crisálidas (17mm), cor de ouro mais parecem jóias que o estágio de um inseto. O adulto pode viver vários meses.
A espécie é muito mansa, sendo criada facilmente em borboletários, desde que suas condições diversificadas de alimentação sejam providas.
 

Clique para ampliar - Photo by Luiz S. Otero
Clique para ampliar - Photo by Luiz S. Otero
Clique para ampliar - Photo by Luiz S. Otero
Clique para ampliar - Photo by Luiz S. Otero